Conan Exiles Wiki
Advertisement

Este artigo pode estar desatualizado devido a novas Atualizações do jogo. Você pode ajudar Conan Exiles Wiki verificando e adicionando alterações, ou confirmando que não houve mudanças

Os Aquilonianos é um dos tipos de raças em Conan Exiles. Ela não é uma raça na criação do personagem e é referida ao DLC Pacote Joia do Ocidente.

Descrição[]

Os aquilonianos são parentes dos zingarianos, mas a herança racial mista desses povos costeiros fez com que fossem excluídos como hiborianos. Os zíngaros têm a pele mais escura do que seus primos hiborianos e são exóticos em seus hábitos. Mas essa descrição também se encaixa no povo de Zamora, os dois reinos e suas populações não estão relacionados.[1]

Cultura[]

A Aquilônia emergiria como o mais poderoso dos reinos hiborianos. A cultura hiboriana da época foi descrita como dinâmica, e sua influência civilizatória foi sentida pela maioria de seus vizinhos bárbaros. Os hiborianos da época tinham uma herança mista e não se assemelhavam mais aos seus ancestrais, mas essa herança mista não os enfraqueceu de forma alguma. A escravidão era muito difundida no mundo hiboriano, criando o efeito colateral não intencional de os escravos se acasalarem com seus senhores. Isso produziu linhagens de herança mista na maioria dos reinos da época, hiborianos ou não.

A própria Aquilônia contém pelo menos três províncias com diferenças culturais e hereditárias distintas dos outros aquilonianos.

A província de Gunderland, ao norte do país, não contém escravos. O povo dessa província passou por menos cruzamentos com outras raças do que qualquer outro hiboriano da época. Eles se assemelham mais aos antigos hiborianos do que a qualquer outro, permanecendo com cabelos castanhos e olhos cinzentos.

As marchas bossonianas se estendiam da fronteira norte de Zingara, ao longo da fronteira picta, ao sul da Ciméria e a leste dos reinos fronteiriços. Os bossonianos descendiam de uma raça anteriormente independente que estava entre as primeiras a cair nas mãos dos hiborianos. Nessa época, eles possuíam algum sangue hiboriano, mas tinham uma aparência nitidamente diferente. Eram pessoas de estatura e pigmentação de pele medianas, com olhos cinzentos ou castanhos e crânios mesocefálicos.

Sua posição nas fronteiras da civilização com os bárbaros nunca permitiu que eles avançassem até o nível cultural de outros hiborianos. Os bossonianos são, em sua maioria, fazendeiros estabelecidos em vilarejos fortificados, e sua principal preocupação é a proteção de suas terras contra ataques bárbaros. Na verdade, isso também protege a Aquilônia e os hiborianos de enfrentarem invasões de pictos ou cimérios. Séculos de guerras bárbaras fizeram com que os bossonianos fossem combatentes particularmente obstinados, e suas técnicas de defesa eram impenetráveis pelas cargas diretas favorecidas pelos comandantes militares bárbaros.

Ao sul, a província de Poitain fazia fronteira com Zingara. As relações relativamente pacíficas entre os dois reinos civilizados permitem o fluxo constante de pessoas e mercadorias através das fronteiras. O cruzamento com os zíngaros fez com que os cidadãos de Poitain fossem predominantemente de cabelos escuros e olhos castanhos.

Fronteiras[]

A região selvagem dos pictos e Zingara faz fronteira com a Aquilônia a oeste. Na época de Conan, os pictos estavam mais ou menos estagnados culturalmente e não haviam avançado significativamente em milênios. Os aquilonianos e os pictos frequentemente se envolviam em guerras de fronteira, nas quais tribos pictos tentavam fazer incursões e exércitos e colonos aquilonianos tentavam expandir seu reino em direção ao oeste, mas encontravam resistência feroz em ambos os casos.

Os zíngaros são uma potência naval emergente com foco em ter frotas militares e mercantes competitivas com Argos e Stygia pelo domínio do Mar Ocidental. Os mapas do mundo hiboriano retratam um pequeno território onde as fronteiras ao sul da Aquilônia com Zíngara e Ofir estão a uma distância muito pequena das fronteiras ao norte de Argos com ambos os estados.

As fronteiras ao sul da Aquilônia são com Zingara e Ophir. Ophir é uma região de mineração de ouro. Na época de Conan, a Aquilônia e Ofir eram aliados.

As fronteiras orientais da Aquilônia são com Nemedia, o segundo mais poderoso dos reinos hiborianos e provavelmente um pouco mais avançado culturalmente. Os dois principais competidores pelo domínio do mundo hiboriano frequentemente se envolvem em guerras, embora nenhum deles consiga obter o domínio sobre o outro. A Nemédia é frequentemente mencionada como a principal fonte da filosofia hiboriana e os sacerdotes nemedianos de Mitra estão espalhados pelo mundo hiboriano em seus esforços para converter outros à sua religião.

As fronteiras nordestinas da Aquilônia com os Reinos Fronteiriços serviriam para impedir que a Aquilônia tivesse fronteiras diretas com a Hiperbórea e uma fronteira ainda mais extensa com a Ciméria. A extensão da influência aquiloniana sobre essa área é incerta, embora escritores de pastiche tenham retratado os esforços coloniais aquilonianos.

As fronteiras ao norte da Aquilônia são com a Ciméria. Os cimérios são descendentes do povo de Atlântida que conseguiu sobreviver ao cataclismo. Eles ainda são bárbaros, mas evitaram a estagnação cultural dos pictos. Os nove reinos afirmam que eles mantêm contato com seus vizinhos do norte em Vanaheim e Asgard, seus vizinhos do leste em Hiperbórea, seus vizinhos do sudeste nos Reinos da Fronteira, seus vizinhos do sul em Aquilônia e seus vizinhos do oeste na Selva Picta. Por meio desses contatos, eles se familiarizam cada vez mais com os avanços de outros povos e passam por um desenvolvimento cultural gradual.

Os cimérios são formados por várias tribos guerreiras. Eles entram em guerra entre si quando não estão defendendo ativa e obstinadamente seu território dos ataques e invasões militares de seus vizinhos. Eles são ferozmente independentes e resistem a todas as tentativas de conquista. Realizam incursões nos reinos dos outros, mas não conseguem ou não têm interesse em expandir seus territórios. A Aquilônia consegue se defender com sucesso das invasões e seus esforços de expansão em terras cimérias enfrentam uma oposição feroz. Essas fronteiras permanecem surpreendentemente estáveis após séculos de guerra.

Etimologia[]

Um cruzamento entre o Império Romano e o Império Carolíngio. O nome é emprestado de Aquilônia, uma cidade do sul da Itália, entre as modernas Venosa e Benevento; também é um nome antigo de Quimper e se assemelha ao de Aquitânia, uma região francesa governada pela Inglaterra durante uma longa parte da Idade Média. O nome é derivado do latim aquilo(n-), "vento norte".

Notáveis Aquilonianos[]

Como os aquilonianos são parte da DLC não existe PNJ

Aquilonianos Conhecidos[]

  • Valeria

Referencias[]

Advertisement